Pesquisadores descobrem 34M Vulnerabilidades nas principais nuvens

34 Vulnerabilidades na AWS, no Google Cloud e no Azure devido a aplicativos implantados nas nuvens Um novo relatório da Unidade 42 cobrindo o período de janeiro de 2018 a junho de 2019, a equipe de inteligência de ameaças Palo Alto Networks descobriu 34 milhões de vulnerabilidades nos principais provedores de serviços em nuvem, incluindo o Elastic Computer Cloud da Amazon Web Services, mais de 29 milhões Engine (4 milhões aprox) e Azure Virtual Machine da Microsoft (1,7 milhões). Segundo os pesquisadores, as vulnerabilidades não foram o resultado de provedores de nuvem em si, mas os aplicativos que os clientes na nuvem. Servidores Apache desatualizados e pacotes vulneráveis ​​de jQuery são os principais motivos para as vulnerabilidades. O crescimento de contêineres também é uma das razões por trás das vulnerabilidades. Usando configurações padrão, a Unidade 42 encontrou mais de 40.000 contêineres (23.000 contêineres Docker e 20.000 contêineres kubernet) expostos à Leia Mais